segunda-feira, 8 de outubro de 2012

3 em 1**

*Por Paulo Mesquita

A sequência de entrada, prato principal e sobremesa é a composição tradicional de uma boa refeição. Essa ideia inspirou o chef Emerson Mantovani a criar o Trio Gastronomia, restaurante que promete mudar o conceito dos amantes da culinária da capital com os conceitos de cozinha de autor e menu confiança. “A diferença é só que eu sirvo dois pratos principais, então seria um quarteto, mas a essência fica com o trio. Já é um dedo da cozinha de autor”, brinca Mantovani.

O restaurante tem espaço para até 16 pessoas em uma mesma mesa. O chef quer quebrar o conceito de frieza de Brasília com desconhecidos sentados juntos para comer. “Está na hora de alguém fazer alguma coisa para quebrar esse paradigma. As pessoas podem se confraternizar mesmo que não se conheçam”, diz o chef. Segundo ele, o conceito do menu confiança ajuda nesse trabalho, pois ao se propor a experimentar algo diferente os comensais se surpreenderão e trocarão as impressões sobre os pratos. Os menus são todos harmonizados com vinho ou cerveja. Em média, uma refeição completa no Trio fica em torno de R$ 160,00. “A variação de preço é de acordo com os vinhos servidos.”
O menu confiança do Trio é servido para grupos fechados que reservam o espaço para reuniões. “A única pergunta que faço é se há alguma restrição alimentar. Se houver, preparo o menu pensando nisso. Mas no geral as pessoas chegam aqui sem saber o que vão comer”, conta o chef, de 39 anos, que aprendeu a cozinhar com as avós e antes de encarar o fogão atuou por cerca de 5 anos como advogado.

No calendário do restaurante, Mantovani serve às quintas-feiras e aos sábados um jantar aberto com menu divulgado no site. O almoço acontece às quartas e sextas com galinhada indiana no meio da semana e moqueca de camarão tailandesa na véspera do final de semana. Domingos não tem funcionamento, segundas-feiras estão reservadas para cursos – um projeto ainda para o futuro – e nos demais dias e horários o chef atenderá grupos fechados no menu confiança.

Comer no Trio Gastronomia não deixa de ser uma aula. O ambiente integra cozinha e mesa, como se os clientes estivesse em casa. Assim é possível acompanhar o passo a passo do chef no preparo dos pratos com direito a explicação do mesmo sobre as combinações e harmonizações. “Eu apresento cada prato, a origem dele e o que ele traz de diferente, o meu toque, e como a harmonização oferecida pode enriquecer a experiência”, revela Mantovani.

Experiência que envolve o ambiente acolhedor do restaurante, a boa comida de Mantovani e a oportunidade de experimentar novidades e conhecer pessoas. O verdadeiro trio do Trio. Ou quarteto. Isso também entra no dedo de autor do chef.

SERVIÇO
Trio Gastronomia
CLS 213 Bloco A Loja 27 (subsolo)
Reservas: 3346-2845 / 9994-2664 e contato@triogastronomia.com.br
triogastronomia.com.br

**Texto originalmente publicado na Revista Chef
_________________________________________________________________________________


Ok, depois do textinho-repoortagem aí de cima, vamos ter um pouco de opinião sobre o Trio Gastronomia. Agora o lado "blog" dessa história:

SENSACIONAL!!!!!

Olha gente, de verdade, é bom demais comer lá no Trio. Ultimamente, todos os amigos que me pedem sugestão de lugar legal pra ir comer eu tenho recomendado a casa do Emerson Mantovani. Aliás, já até catequisei alguns deles.

Eu já fui comer no Trio umas 4 ou 5 vezes desde que escrevi o texto aí de cima. E em nenhuma delas eu comi qualquer coisa que não fosse minimanete deliciosa.

A primeira vez, fui conferir a tal da moqueca de camarão tailandesa. Ela vinha com saladainha de entrada e petit gateau de sobremesa. Sobre o petit gateau vale dar um detalhe importantíssimo: o emerson serve com uma calda feita de redução de balsâmico, que misturada com o doce do chocolate fica bom demais. Demais mesmo. Confere:




O cardápio do almoço, lógico, mudou. Agora, cada semana ele monta um cardápio diferente. E o almoço também ganhou mais um dia, agora vai de quarta a sexta. O cardápio dele fica no site e no facebook. É só seguir por lá que vocês acompanham tudo.

Depois, fui a um dos jantares harmonizados. Vocês sabem que eu curto uma cervejinha, né? Pois então, o Emerson fez um jantar harmonizado com diferentes tipos de Colorado. Olha, até a Natália que não é fã de cerveja curtiu.

De entrada rolou uns tapas (não de agressão, aquelas tapas espanholas, saca?): cestinha de massa filo com cogumelos, bruscheta de brie com mel, roll de abobrinha com parma e um creme de não lembro mais o quê porque tem muito tempo que fui cebola trufada. Isso tudo foi harmonizado com Colorado Cauim. Sente o Drama:


 
Aí partimos pros pratos principais. O primeiro foi um peixe em crosta de ervas e sementes de Nigela ao molho Thai, acompanhado de mousseline de três batatas. Isso era bom de um tanto. Essa tal semente de Nigela, misturada ao molho Thai, dava um gostinho todo diferente ao peixe. Se não me engano, o peixe do dia era um robalo. Mas eu posso estar totalmente enganado... Essa belezinha de prato foi harmonizada com Colorado Appia. Prestenção:
 
 
Segundo prato: cordeiro em seu próprio molho acompanhado por sêmola crocante com legumes e cebolinha caramelizada. Pode chorar. Esse cordeiro simplesmente desmanchava. E o contraste que era ele desmanchando com a sêmola crocante na boca? Amigo... Ainda tinha Colorado Indica pra acompanhar. Chora mais, vai.
 

A foto do cordeiro é da Vanessa e do Vinícius, do Blog de Nós Dois, que também estavam lá nesse dia. Eu fiquei tão bolado com o prato que esqueci de fotografar.

E aí, o gran finale. Aquilo que fez a Natália passar uma semana sonhando com repeteco. Pudim de chocolate 70% harmonizado com Colorado Demoiselle. Olha, se você chorou lá no cordeiro. Para aqui, corre ali no banheiro, pega o rolo de papel higiênico e se prepara pra essa sobremesa.

Além do pudim ser completamente demais, ele tinha três pedacinhos de flor de sal, que davam um pipoco na boca. E era uma mistura do doce, com o sal, com o amargor adocicado da cerveja que eu nem sei dizer. Só pedindo pelamordedeus pro Emerson fazer isso de novo e você ir comer. Baba aí:

Além de toda essa delícia, o ambiente no Trio é super bacana. esse lance da mesa única com todo mundo sentado junto realmente ajuda a galera a interagir. E como a cozinha é visível á todos da mesa, as refeições acabam sendo aulas porque o chef vai explicando cada prato, dizendo como foi feito, o que se espera dele, porque daquela harmonização... Enfim, barba, cabelo e bigode. Outro trio.




Pra não me alongar mais, digo que já fui almoçar lá mais outras vezes e sempre comi bem. O almoço fica na faixa dos R$ 50,00 por pessoa. Com água e café inclusos. Qualquer outra bebida é paga à parte. Ele serve vinho, espumente, refrigerante e suco. Esse jantar aí ficou em R$ 125 pra cada, com tudo incluso.

Eu acho que vale a pena. Você tá esperando o quê?